Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Por Carmen Saraiva

foto do autor


Contacto

cmsaraivasantos@gmail.com

100 páginas no Instagram

@carmensaraivasantos

calendário

Novembro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Pesquisar entre as páginas

 


BabelFish much?

Quinta-feira, 28.11.13

A inteligência da pessoa que faz a tradução da série Teachers, que passa na Sic Radical, continua a maravilhar-me. Ontem deparei-me com mais uma pérola que me deixou de boca aberta não sei quantos minutos, completamente incrédula com o que tinha acabado de ler nas legendas. Tive mesmo de "andar para trás", para me certificar que não estava a alucinar e que era mesmo real a barbaridade que tinha acabado de ver.

A cena passa-se entre duas professoras, em que uma pergunta à outra se deve ou não terminar a relação com o namorado. A colega prefere não se pronunciar sobre o assunto, aconselha-a a decidir sozinha e a pesar bem os prós e os contras. A outra responde: "Mas tu divorciaste-te, não foi? Foi uma boa decisão? A tua vida melhorou?" Ao que a outra responde, muito simplesmente: "Bem, para dizer a verdade, a minha vida não mudou muito. Tenho o mesmo emprego, os mesmos amigos, a mesma quantidade de sexo." E a frase final, 'Only more duvet.', foi brilhantemente traduzida como "Apenas tenho mais pêlos no bigode." E é isto, pessoas. De repente, ter mais edredão só para nós na cama passou a significar ter mais pêlos no bigode, algo que faz todo o sentido neste contexto e nesta frase.

Confesso que fiquei parva e estive ainda algum tempo a tentar perceber de onde raio a tal cabecinha pensadora a quem foi dada a responsabilidade de traduzir uma série que passa na TV (sem que alguém com mais de um quarto de cérebro reveja a extraordinária obra de arte antes que os erros passem para o público), tinha tirado esta conclusão genial, mas não consegui. Acho que duvet é uma palavra relativamente comum, e mesmo desculpando o facto da criatura não saber o que significa, o que só é indicador do seu nível merdoso de inglês, qualquer porcaria de dicionário, mesmo online, tem o significado correto. Só posso depreender que ou estava bêbado/a ou drogado/a enquanto estava a traduzir o texto, ou então que é atrasado/a mental - ele/a e quem deixou passar isto, claro. Ou também pode ter carregado o texto todo no BabelFish, esse grande e fiável tradutor online, e rezado pelo melhor. Ou ainda, é comediante e achou que podia enfiar uma laracha com direitos de autor e reescrever o guião da série. Apeteceu-lhe pôr pêlos no bigode da mulher, e pronto. Assim tem mais graça. Pelo menos para quem não consegue perceber o erro e fica a pensar por que raio um divórcio dá a uma mulher direito a ter buço.

O mais giro é que eu nem sequer sigo a série com afinco, vejo de vez em quando porque acho que tem qualidade e gosto dos atores - e mesmo assim, das poucas vezes que vejo, apanho sempre erros crassos destes. Imaginem se fosse ao escrutínio de assistir a todos os episódios e os analisasse à lupa.

Tenho pena de quem anda a poupar tanto no orçamento que contrata pessoas incompetentes e sem quaisquer habilitações para fazer trabalhos de tradução, quando há tantos profissionais dignos desse título sem trabalhar, ou com pouco trabalho. É que depois dá nisto, uma verdadeira chacota para quem apanha as pérolas - e uma pessoa não sabe se ri, ou se chora. É gozar com o vosso público, e só vos fica mal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marcadores:

por Carmen Saraiva


Em poucas palavras



O que preenche as páginas