Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Por Carmen Saraiva

foto do autor


Contacto

cmsaraivasantos@gmail.com

100 páginas no Instagram

@carmensaraivasantos

100 páginas no Facebook


calendário

Novembro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930


Pesquisar entre as páginas

 


Quer emagrecer? Engravide

Sexta-feira, 07.03.14

Não sei se foram os genes ou a quantidade de cremes antiestrias que usei, mas da gravidez e período pós-parto não fiquei com umazinha para contar história. As únicas que tenho foram duas que me apareceram na virilha, muito antes de engravidar - não faço a mínima ideia porquê. Portanto a operação antiestrias resultou com sucesso! O meu maior medo era ficar com algumas no peito e na barriga, mas nada de nada. Wohoo! A barriga já foi completamente ao lugar, agora só falta tonificar com as idas ao ginásio, para o qual pretendo voltar em breve.

Além disso, 15 quilos já lá vão. Estou agora com menos 12 quilos do que tinha quando engravidei, e isto só foi possível porque não engordei praticamente nada durante os nove meses (2/3 quilos apenas), graças à boa alimentação e ao ginásio, que frequentei até aos 7 meses de gestação. Vesti no outro dia uns calções que já há dois invernos não me serviam, e calço botas e galochas que antes me ficavam justas na perna, e agora até têm folga sobre calças e leggings.

Andou uma pessoa a fazer não sei quantas dietas durante anos a fio, e afinal o que precisava para emagrecer era engravidar. Podiam ter dito mais cedo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Carmen Saraiva

Ainda sobre as estrias

Quinta-feira, 05.12.13

Nos últimos meses fiquei 'pro' em cremes antiestrias. Eu, que nunca antes tinha precisado de recorrer a este tipo de cosmética, desde que engravidei já experimentei seis marcas diferentes: Percutalfa, Halibut, Elancyl, Mustela e, mais recentemente, Lierac e Clarins. Até agora, às 36 semanas de gestação, ainda não fui atacada pelas malvadas - não sei se pela eficácia destes cremes, se pela genética, se pelos cuidados de hidratação contínua que sempre tive desde os 15 anos. Todo o santo dia, com frio ou calor, após o banho nunca falha o ritual do creme hidratante no corpo todo. No verão alterno com o after sun nos dias de praia. O que é certo é que a pele deve ter adquirido uma elasticidade profunda que permitiu que as estrias ficassem longe agora durante a gravidez - sei que ainda não acabou o tempo e ainda falta a recuperação pós-parto, por isso "bate na madeira", mas de qualquer forma acho que já vim longe e muito provavelmente com os cuidados que tenho tido sou capaz de conseguir fintar esse desgosto.

Mas voltando à crítica sobre os dois produtos antiestrias que experimentei em último lugar: quanto ao Phytolastil, da Lierac, achei fácil de espalhar, o que favorece a massagem, e é sem dúvida de absorção rápida. Os únicos pontos que me desagradaram foi mesmo a textura, que por ser gel não se torna muito agradável durante estes meses mais frios, e o aroma, que também não seduz. Achei também que a embalagem é demasiado pequena (apenas 100ml) e, como tal, acaba muito depressa, sobretudo se fizermos a aplicação duas vezes ao dia. Acho que me durou apenas duas/três semanas, o que é pouquissimo...

Relativamente ao Soin Complet Spécial Vergetures, da Clarins, apesar do aroma não ser o que estava à espera, tem a textura perfeita e a embalagem tem o tamanho apropriado para durar algum tempo (200ml). É fácil de massajar (vem aliás com conselhos e dicas sobre a melhor forma de aplicar o creme de maneira a favorecer a estimulação da pele durante a gravidez), e nota-se de imediato o aumento do conforto e da elasticidade. O extrato de centelha asiática ajuda a proteger e a regenerar as fibras de colagénio e elastina, e os extratos de baga de empetrum e siegesbeckia consolidam a ação apaziguante e reparadora. É este que estou a usar no momento e creio que vá durar até ao parto, altura em que irei passar para um produto regenerador e reparador dos tecidos, em combinação com o antiestrias. Isto tudo para além de um creme de hidratação profunda, claro. Ainda não sei de que marca será - a Mustela tem um indicado para o período pós-parto, mas ainda não sei se irei escolher esse.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Carmen Saraiva

Os meus melhores amigos (desde há 5 meses)

Quarta-feira, 21.08.13

Não sou nem nunca fui preguiçosa no que toca a rituais de beleza. Sou a favor de aproveitarmos todas as ajudas que a estética e a cosmética apresentam no mercado, e agora, mais do que nunca, preciso de um exército delas. Desde o primeiro dia em que soube que estava grávida que dei início ao combate às estrias, o bicho-papão que surge normalmente nesta altura e que quero evitar ao máximo. O creme hidratante e refirmante sempre fez parte da minha rotina durante todo o ano - a seguir ao banho, é fatal como o destino, besunto-me dos pés à cabeça. Tenho as minhas marcas favoritas, mas também gosto de ir variando e experimentando outras novidades. A recompensa é que a minha pele está habitualmente bastante elástica e suave, o que só por si já é uma vantagem, mas agora precisava daquela ajudinha extra, sobretudo nas coxas, ancas, barriga e peito.

Comecei por usar o Halibut Derma Anti-estrias, gama especial para Mamã, indicado para a gravidez (desde o primeiro dia) e pós-parto, e gostei imenso. Tem um aroma muito agradável e a aplicação é fácil e rápida, apesar de demorar algum tempo a ser totalmente absorvido, já que a textura, apesar de não ser oleosa nem pesada, é cremosa q.b. Tinha de fazer uma massagem de alguns segundos para ter a certeza que penetrava bem na pele, o que acaba por ser bom - massajar também ajuda à prevenção das estrias - mas é mais chato se estivermos com alguma pressa. Tem 250 ml e custa cerca de 16€ em farmácias e espaços de saúde.

Quanto terminei a embalagem, por volta das 15 semanas, decidi experimentar o da Elancyl, que me tinha sido recomendado por uma amiga, e comprei o Elancyl Prévention Vergetures, uma embalagem de 400 ml que custa cerca de 30€, também em farmácias e espaços de saúde. Este é indicado apenas a partir do quarto mês de gestação (é aconselhável evitar a aplicação no peito no caso das mamãs que estejam a amamentar). As vantagens são, logo de caras, o doseador que controla a quantidade de produto, o que acaba por facilitar e economizar sempre qualquer coisinha em cada aplicação. É certo que não tem perfume (é verdade, gosto imenso de tudo o que cheire bem, acrescenta sempre essa vantagem ao prazer do ritual), pelo menos não tão agradável quanto o do Halibut Derma Anti-estrias, mas a textura é mais fluida e espalha-se com imensa facilidade, sendo também absorvido muito rapidamente - basta esperar poucos segundos e posso vestir-me. Ainda o estou a usar e parece-me que vai durar ainda bastante tempo.

Ambas as marcas prometem prevenir as estrias e atenuar as já existentes - até agora, estão a cumprir, vamos ver daqui para a frente, quando a coisa se começar a complicar!

A Mustela também tem imensos cremes para o período pré e pós-parto, mas como ainda não tive ainda oportunidade de experimentar, não faço ideia de como são, nem me posso pronunciar sobre eles. Por enquanto, estou muito satisfeita com estes dois parceiros de luta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Carmen Saraiva


Em poucas palavras



O que preenche as páginas


Folhearam as 100 páginas


subscrever feeds